Educação

Educação

A primeira Escola no município de Cambira foi a Escola "Gleba Dourados", posteriormente Escola Rural Municipal "Regente Feijó", atualmente desativada. Foi construída com a doação de madeira e trabalho dos moradores, na Fazenda dos Vinholi, na Gleba Dourados, e a primeira turma foi matriculada em 1944, tendo como professora Dona Ilka; depois Benedita Moreira Cardoso e posteriormente Horizontina de Oliveira. Estudaram nela os Calsavara, Papa, Paranhos, Navarro, Vinholi, Rossato, Consentino, Chicarelli, Paduan e tantas outras famílias.

Na área urbana o primeiro estabelecimento de Ensino foi a Escola na casa da sra. Maria Aparecida Martins de Paula, que instalou uma sala de aula na sua sala de visitas, onde lecionava como funcionária da Prefeitura Municipal de Apucarana. Posteriormente a atividade passou a ser executada pela Sra. Olivia, nora do sr. Idalino. Em sua licença maternidade, pagou de seu bolso para que Luiza Marezi, recém diplomada no 4ª. série primária, a substituísse. Isto também em sua residência, com aulas particulares de reforço. Em seguida tivemos a Escola Municipal "Gonçalves Dias", construida pelos Srs. Domingos Marezi e Olivio Marafon, em terreno doado pela família Paiola. Ampliação:

Beletati e Antenor.

Posteriormente foi fundado o Grupo Escolar César Lattes em sua atual localização, em área também doada pela família Paiola. Sua instalação deu-se em 1958, sendo sua primeira Diretora Ana Mascarenhas Scharchak.

Esse grupo escolar foi criado pelo Decreto nº 7.457, de 29/03/1962. Pela Portaria nº 753/77 a SEED autorizou o funcionamento gradativo de 5ª a 8ª séries.

Com a criação do município, assumiu a Inspetoria Estadual de Ensino Abélia Mora Beleze, esposa do Prefeito Municipal, e a Direção do Grupo Escolar a professora Jamile Nakad Marrez, tendo na Secretaria Ines Lemos Kiellander.

Este Grupo Escolar sediou também o primeiro curso ginasial em Cambira, criado em 05/05/1965, quando foi fundado o Setor Local de Campanha Nacional de Escolas Gratuitas (CNEG), posteriormente Escolas da Comunidade (CNEC). Funcionava a primeira série ginasial, tendo como Diretor o Professor Durval Pinto e como Secretária Lúcia Dorabiato Corsete e como professores Egini Mansur Pereira, Izabel Corbacho, Maria Layde Bardi e Aveni Balieiro.

No ano seguinte e já funcionando a segunda série ginasial, tornou-se necessária a construção de um prédio próprio, visto que as instalações do Ginásio Estadual César Lattes eram insuficientes. Formou-se então uma comissão e levantou-se fundos financeiros para a aquisição de 5.000 m2 de terras adquiridas junto à família Munhoz e iniciou-se a construção do prédio na esquina da Av. Canadá com a rua Venezuela. Num concurso memorável em que participaram as candidatas Maria Terezinha Beleze e Yara do Nascimento, com o prosseguimento da obra e através de promoções, chegou ao estado atual em dimensões físicas.

O Ginásio Gonçalves Dias, para sua manutenção exigiu o esforço de todos. Seus alunos, além de pagarem as mensalidades, empenhavam-se em campanhas para arrecadação de fundos. São heróis anônimos que muito deram de si em prol do estabelecimento. Mas, uma pessoa sempre estava escondida por trás de tudo, planejando, trabalhando, incentivando os jovens. Ele, Haroldo Victor Lôr, primeiro presidente do Setor Local e Secretário do Prefeito nas horas vagas para se dedicar ao planejamento urbano, à educação e lazer de Cambira. Mas, chegou um momento em que o estabelecimento balançou, e para que não caísse por terra todo o trabalho despendido, buscou-se em Mandaguari o Professor Edgar Bugni, que graças ao seu trabalho e dedicação, toda a papelada burocrática foi posta em ordem e acertada a situação junto à Secretaria de Educação em Curitiba.

Em 1970 a Secretaria da Educação colocou à disposição do Prefeito Adelino de Mello Franco um Ginásio Estadual para o município de Cambira. Porém, ele não poderia ser instalado onde já funcionassem Ginásios mantidos pela CNEC. E o Prefeito, após consultar a Câmara Municipal e autoridades do ensino local, não se fez de rogado: pediu a criação do Ginásio Estadual de Itacolomi, onde já havia toda uma estrutura predial capaz de abrigá-lo. E assim nasceu mais uma Escola de curso ginasial, na época, tornando-se Cambira uma extensão daquele estabelecimento, e gradualmente foi-se extinguindo o Ginásio "Gonçalves Dias", e com o advento da Lei 5.692 tudo se modificou.

O Grupo Escolar "Rosa Delúcia Calsavara" foi criado no governo de Paulo Pimentel, pelo Decreto nº 9360, de 21/03/1968, entrando em funcionamento no mesmo ano. Era Prefeito Adelino de Mello Franco e o prédio foi construído em terreno doado por Augusto Calsavara e filhos. Em homenagem à família pioneira, o estabelecimento tem como patronesse "Rosa Delúcia Calsavara", esposa e genitora dos doadores do terreno, a qual nasceu em São João da Boa Vista - São Paulo, em 20/04/1899.

A Primeira Diretora do estabelecimento foi a Sra. Tereza Fumico Yoshizumi.

Em 10/12/1979, pela Portaria 049/79, o Prefeito José Alves Pereira designou uma comissão composta por Maria Tereza Almeida, Dionir Aparecida Martins Papa, Helena Tochico Hasaka, Eleuza Teles da Silva e Narciso Capeloto, com a incumbência de implantarem o Ensino de 2º Grau no município. E assim foi implantado o curso "Básico em Comércio" no Colégio Rosa Delúcia Calsavara, e posteriormente, em 1980, já sob a Direção da Srª. Maria Carolina S. Ricci, foi implantado o Curso de Magistério. E em 1983 foi implantado o Curso Básico em Comércio no Colégio Estadual "Tomé de Souza", em Itacolomi.

Até 1970, a Rede Municipal de Ensino, na zona rural, era composta das seguintes Escolas:


Comments